15 de fevereiro de 2015

[RESENHA] Dias de Sangue e Estrelas

Hey Peoples!! Como vão??

Hoje trago para vocês uma resenha que devia ter feito há BASTANTE tempo. Mas por não ter tempo de ler... Acabei por terminar só por agora, e me sinto muito feliz por tê-lo lido. Um livro fantástico, sinceramente... Sem mais delongas... Vamos ao o que interessa, sim?

ISBN: 9788580574067
Título: Dias de Sangue e Estrelas - Trilogia Feita de Fumaça e Osso
Páginas: 448
Autor: Laini Taylor
Editora: Intrínseca


Sinopse: Dias de Sangue e Estrelas - Karou, uma estudante de artes plásticas e aprendiz de um monstro, por fim encontrou as respostas que sempre buscou. Agora ela sabe quem é - e o que é. Mas, com isso, também descobriu algo que, se fosse possível, ela faria de tudo para mudar: tempos atrás Karou se apaixonou pelo inimigo, que a traiu, e por sua culpa o mundo inteiro foi punido. Na deslumbrante sequência de Feita de fumaça e osso, ela terá que decidir até onde está disposta a ir para vingar seu povo. Dias de sangue e estrelas mostra Karou e Akiva em lados opostos de uma guerra ancestral. Enquanto os quimeras, com a ajuda da garota de cabelo azul, criam um exército de monstros em uma terra distante e desértica, Akiva trava outro tipo de batalha: uma batalha por redenção... por esperança. Mas restará alguma esperança no mundo destruído pelos dois? 

Resenha: Conheci Feita de Fumaça e Osso em 2013 com uma promoção da Saraiva Online, que estava vendendo o livro por R$ 9,90. Como vocês já devem ter lido na resenha do primeiro livro da trilogia, (que vocês podem conferir clicando aqui). 

Depois de descobrirmos segredos de Akiva e Karou, nossos personagens se separam mais uma vez. Karou se encontra em alguma parte do deserto, num castelo de areia, onde é meio que obrigada, por Thiago, a dar continuidade aos trabalhos do seu querido e amado Brimstone. Akiva volta para Eretz, mais especificamente, Astrae, a terra dos Serafins. E também conhecemos Sveva e seu grupo de Quimeras refugiados.

Neste livro a nossa visão entre Serafins e Quimeras se expandem mais ainda. Conhecemos, cada lado dos exércitos, os bons e ruins de cada lado. E fica meio impossível escolher por qual torcer. O mais engraçado é que em ambos os times, existiam os lideres, que eram os ruins e que apenas queriam matar o inimigo, e tinha um rebaixado, que queria mudar o sistema, lógico que com táticas e métodos diferentes, mas ambos mostra isso. E nisso começa a mostrar que numa guerra. Não há apenas um conflito, mas sim vários outros que vão surgindo ao meio do caminho, inclusive conflitos internos.

Agora, nós conhecemos como que vivem os Serafins, e os irmãos de Akiva, em especial, Liraz e Hazael. Dois personagens que suntuosamente me marcaram de um jeito magnífico. Liraz, aquela garota fechada e fria que não gosta de demonstrar seus sentimentos. Like a stone. Hazael, aquele que sorri, mas não está realmente sorrindo, mas nunca se sabe quando ele sorri de verdade, ou não.

A narrativa deste livro é em terceira pessoa, e dividida em quatro partes: Karou, Akiva, Zuzana e Sveva. Mas mantendo o foco maior nos dois primeiros, por motivos óbvios. Zuzana é uma personagem essencial na história, apesar de ser uma mera humana, as partes dela sempre são cômicas, e acabam distanciando um pouco a tensão dos capítulos anteriores. Já Sveva, não tem muito o que se falar dela, são no máximo dez capítulos dela em todo o livro. Mas no capítulo final, mostrasse a importância dela na história.

Laini Taylor está mais uma vez de parabéns. O livro conseguiu superar o primeiro. O cenário da guerra está ótimo, e a tensão apresentada... Melhor ainda. O livro ficou mais pesado, com mais mortes, traições, mentiras, revoltas... O primeiro livro acaba virando uma fichinha para o de cá. Dias de Sangue e Estrelas, com certeza, superou Feita de Fumaça e osso. E agora não vejo a hora de ler o desfecho. Morrendo de medo, ansiedade e tudo o mais. Estou super curioso para saber o que me aguarda o final da trilogia.

Não posso deixar de registrar o meu ódio por Thiago. Que não sei como... Mas ele conseguiu piorar o meu desgosto por ele. E olhe que eu AMO vilões, mas não há como gostar de Thiago. Ainda mais depois do que acontece no fosso. Eu fiquei perplexo, chocado e aterrorizado com tamanha selvageria deste ser. E eu digo que foi ÓTIMO a Laini apresentar isso no livro. Não explicar... Mas foi. E na hora... Lembrei-me certamente da história de Ellai. Talvez coincidência... Não sei. Mas que pareceu... Pareceu.

Então... É isso pessoal!! Espero que tenham gostado da resenha! Vocês já leram o livro? O que acharam?




Postado por: Misael Coelho

4 comentários:

  1. Quero muito ler esse livro, pois só leio comentários positivos sobre ele, gostei da sua resenha. http://luxuosoestilo.blogspot.com.br/2015/02/a-mais-pura-verdade.html

    ResponderExcluir
  2. Oi Misael, tudo bem?
    A Laini conseguiu me conquistar com essa série e já virei fã do seu trabalho. Também adorei Dias de Sangue e Estrelas e o considero tão bom quanto o seu antecessor; confesso que ao iniciar a leitura estava um pouco receosaporis havia lido muitos comentários dizendo que a qualidade da obra havia sido mais baixa que a de Feita de Fumaça e Osso, mas acho que para alguns isso se deve pela falta de romance que a sequência teve, mas mesmo assim eu amei o livro e estou muuuuito ansiosa para botar as minhas mãos no último livro. E o Thiago hein, não tem mesmo como não gostar dele, ficquei chocada com a cena do fosso, ficava tensa ao pensar no que a Karou deveria estar sentindo.
    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!